sábado, 28 de julho de 2012

MÚSICA POPULAR GAÚCHA: 30 ANOS - UMA RAIZ QUE DEU FRUTOS (II)

Estou revivendo pela TVCOM um momento ímpar que tive o privilégio de viver intensamente. Estou vendo pela TVCOM o show 30 anos de Música Popular Gaúcha (MPG), que aconteceu no dia 10 de julho, no Salão de Atos da UFRGS, em Porto Alegre.
O show “Música Popular Gaúcha: 30 anos”, mais uma vez teve à frente o produtor “super figura” Ayrton ‘Patineti’ dos Anjos, que ousou reunir novamente artistas que em setembro de 1982 tiveram a ousadia de encarar uma semana de shows no famoso Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro.  Naquele ano, os músicos convidados Carlinhos Hartlieb (também co-produtor), Jerônimo Jardim, Bebeto Alves, Nelson Coelho de Castro, Geraldo Flach, Raul Ellwanger, Mauro Kwitko, Pery Souza, Galileu Arruda e Berenice Azambuja viveram cinco noites inesquecíveis no palco do Teatro João Caetano, sucesso que depois foi repetido em Porto Alegre, Santa Maria e Tramandaí.
Estes artistas marcaram profundamente toda uma geração. Para mim são referências ímpares, como bem já descrevi em outra postagem (“Toda história pessoal tem um começo e muitas inspirações”, postada em 2 de fevereiro de 2012). Tenho um carinho profundo e uma gratidão indizível por estes meus “musos” inspiradores. 
Mas este show de 30 anos foi muito especial. Ele foi, aos meus olhos e sentimentos, uma BENÇÃO. Muitos músicos da “nova geração” da MPG foram convidados a participar, entre eles: Marcelo Delacroix, Adriana Deffenti, a banda Cidade Baixa, Marcelo Fruet e Os Cozinheiros e Chico Saratt. Coloquei nova geração entre aspas porque na verdade já são músicos com um percurso bacana na cena musical, não estão exatamente surgindo.  Como se diz aqui no RS, “tem bala na agulha”.
Alguns eu já havia ouvido falar, outros não. O que na verdade eu ainda não havia me permitido era escutá-los cantando. Por quê?! Não sei exatamente, mas me ocorreu no retorno do show para casa que talvez eu me sentisse traindo os “musos” da adolescência. Neste sentido é que o show foi uma benção, como se meus “musos” dissessem: - Vai lá, Léla, tem muita gente boa aí e tu podes escutar, tu podes gostar deles também!! Fiquei muito feliz com essa benção!! Salve a MPG!!
Valeu Nelson Coelho de Castro, Bebeto Alves, Raul Ellwanger, Mauro Kwitko, Gelson Oliveira, Zé Caradípia, Pery Souza, Nando Gross, Hermes Aquino, Berenice Azambuja, Mônica Tomasi e Pedro Figueiredo!! Valeu Marcelo Delacroix, Adriana Deffenti, Cidade Baixa (Andreia Cavalheiro, Ana Krüger, Caetano Silveira, Alex Alano e Fausto Prado), Marcelo Fruet e Os Cozinheiros e Chico Saratt!! Valeu Ayrton “Patineti” dos Anjos!! Que venham mais 30, 60, 90, infinitos anos de MPG!!
"Felicidade foi-se embora ..."
Com meu muso maior Nelson Coelho de Castro
Com a talentosíssima miguxa Monica Tomasi
Com o fofíssimo e indizível Raul Ellwanger
Com o "diamante" Zé Caradípia
E em todas as fotos, com a miguxa, comadre e parceira de alegrias poéticas, Giovana Staub.
Salve a Música Popular Gaúcha!!! Salve a Música Popular Brasileira!!

ESTATUTO DO HOMEM: ATO INSTITUCIONAL PERMANENTE

    Hoje estava assistindo a um programa que eu adoro, o "Afinando a Lingua", no canal Futura. O músico da vez era o rapper Flávio Renegado. Eu não sou muito chegada ao rap, mas confesso que achei as músicas dele bem bacanas.  Durante o programa, que falou sobre poesia e política, foram também recitados alguns dos artigos do Estatuto do Homem, do Thiago de Mello. Lembrei da Feira do Livro de Santa Cruz do Sul do ano passado, quando saí pelas ruas distribuindo trechos do Estatuto do Homem de presente para as pessoas (é que o Thiago de Mello foi o Patrono da Feira). Resolvi então, deixar o Estatuto registrado, a disposição dos amigos.   

    ESTATUTO DO HOMEM
    (Ato Institucional Permanente)
      
    Artigo I 
    Fica decretado que agora vale a verdade.
    agora vale a vida,
    e de mãos dadas,
    marcharemos todos pela vida verdadeira.
        
    Artigo II
    Fica decretado que todos os dias da semana,
    inclusive as terças-feiras mais cinzentas,
    têm direito a converter-se em manhãs de domingo.
      
    Artigo III 
    Fica decretado que, a partir deste instante,
    haverá girassóis em todas as janelas,
    que os girassóis terão direito
    a abrir-se dentro da sombra;
    e que as janelas devem permanecer, o dia inteiro,
    abertas para o verde onde cresce a esperança.
       
    Artigo IV 
    Fica decretado que o homem
    não precisará nunca mais
    duvidar do homem.
    Que o homem confiará no homem
    como a palmeira confia no vento,
    como o vento confia no ar,
    como o ar confia no campo azul do céu.

    Parágrafo único:   
    O homem, confiará no homem
    como um menino confia em outro menino.

    Artigo V 
    Fica decretado que os homens
    estão livres do jugo da mentira.
    Nunca mais será preciso usar
    a couraça do silêncio
    nem a armadura de palavras.
    O homem se sentará à mesa
    com seu olhar limpo
    porque a verdade passará a ser servida
    antes da sobremesa.

    Artigo VI   
    Fica estabelecida, durante dez séculos,
    a prática sonhada pelo profeta Isaías,
    e o lobo e o cordeiro pastarão juntos
    e a comida de ambos terá o mesmo gosto de aurora.
      
    Artigo VII
    Por decreto irrevogável fica estabelecido
    o reinado permanente da justiça e da claridade,
    e a alegria será uma bandeira generosa
    para sempre desfraldada na alma do povo.

    Artigo VIII 
    Fica decretado que a maior dor
    sempre foi e será sempre
    não poder dar-se amor a quem se ama
    e saber que é a água
    que dá à planta o milagre da flor.

    Artigo IX
    Fica permitido que o pão de cada dia
    tenha no homem o sinal de seu suor.
    Mas que sobretudo tenha
    sempre o quente sabor da ternura.
      
    Artigo X
    Fica permitido a qualquer pessoa,
    qualquer hora da vida,
    o uso do traje branco.
      
    Artigo XI 
    Fica decretado, por definição,
    que o homem é um animal que ama
    e que por isso é belo,
    muito mais belo que a estrela da manhã.
     
    Artigo XI
    Decreta-se que nada será obrigado
    nem proibido,
    tudo será permitido,
    inclusive brincar com os rinocerontes
    e caminhar pelas tardes
    com uma imensa begônia na lapela.

    Parágrafo único:
    Só uma coisa fica proibida:
    amar sem amor.
      
    Artigo XIII  
    Fica decretado que o dinheiro
    não poderá nunca mais comprar
    o sol das manhãs vindouras.
    Expulso do grande baú do medo,
    o dinheiro se transformará em uma espada fraternal
    para defender o direito de cantar
    e a festa do dia que chegou.

    Artigo Final
    Fica proibido o uso da palavra liberdade,
    a qual será suprimida dos dicionários
    e do pântano enganoso das bocas.
    A partir deste instante
    a liberdade será algo vivo e transparente
    como um fogo ou um rio,
    e a sua morada será sempre
    o coração do homem.
    Thiago de Mello
    Santiago do Chile, abril de 1964
 

terça-feira, 24 de julho de 2012

O TRAPALHÃO MUSSUNZIS: A SÉRIS

Com essa avalanche de "Mussunzis" no Facebook, meu filho João, que só tem 8 anos, ficou meio por fora e não consegue achar muita graça. Por isso essa postagem é pura diversão... Para uns matarem saudades e para o João e seus amigos saberem quem foram "Os trapalhões" e porque que todas aquelas imagens no Face, que os adultos se divertem tanto, terminam em "izis".  






segunda-feira, 23 de julho de 2012

BRINCANDO NAS FÉRIAS SESC 2012 - INVERNO

Hoje eu contei histórias para uma turminha muito bacana que está participando do Projeto "Brincando nas Férias", organizado pelo SESC Santa Cruz do Sul. Comecei com uma adaptação da história "Aventuras do Joãozinho" e depois brinquei com uma história que faço a partir de uma música que minha mãe cantava para mim quando eu era criança. Fiquei devendo um conto de terror... Mas foi muito legal!!
 











sábado, 21 de julho de 2012

ORIGAMI: BARQUINHO DE PAPEL

Costumo brincar que aqui no Lelaludens cabe tudo, contanto que pertença ao universo lúdico. Vai aí uma dica básica para pais, professores, terapeutas, brincantes, contadores de histórias, entre outros lúdicoiniciantes que não dominam a arte da dobradura ou que estejam enferrujadinhos...
Mais abaixo, outro vídeo com uma musica portuguesa sobre barquinho, que é legal de adaptar e brincar com as crianças e com os barquinhos. Divirtam-se!!


sexta-feira, 20 de julho de 2012

A VELHA DOS FUNDOS

Hoje fui assistir ao filme argentino "A velha dos fundos". Adorei!! Diferente, afetivo, com um humor sensível e profundamente reflexivo.
"Um universo pequeno, solitário. Um apartamento repleto de adornos e objetos obsoletos, onde a escuridão governa. Ali vive ela, Rosa – “a velha dos fundos”. Na frente, outro universo, solitário também: um apartamento atemporal, sem adornos, desprovido de objetos úteis. Ali vive ele, Marcelo. Um estudante de medicina sem dinheiro e sem amigos. Tudo muda quando esses dois universos se misturam".

terça-feira, 10 de julho de 2012

MÚSICA POPULAR GAÚCHA: 30 ANOS - UMA RAÍZ QUE DEU FRUTOS (I)

Para os amigos que não puderem participar do grande evento que celebra hoje os 30 anos da MPG, fica aí uma entrevista desse poeta cantante e  encantado, que eu adoro e a quem tenho o prazer de chamar de amigo. Acho que essa entrevista é de 1987 e tenho guardada entre os meus cadernos de memórias afetivas.
 


domingo, 8 de julho de 2012

PELE DE ASNO

Acabo de assistir ao filme "Pele de Asno", no Canal Futura. Melhor programa para encerrar um domingo ensolarado, impossível. Delícia!! Eu já havia lido a história, na verdade não havia lido a história escrita por Charles Perrault, havia lido sim uma outra versão, escrita pelos Irmãos Grimm, Chamada "Bicho Peludo". Mas o filme foi também uma delícia!! Adoro muito viver entre fadas, princesas e amigos encantadores de histórias!!

segunda-feira, 2 de julho de 2012

A BOA NOVA MÚSICA BRASILEIRA PARA CRIANÇAS

Às vezes sou muito saudosista ... Quando estamos nestas fases saudosistas parece que não há nada tão bom sendo feito quanto o que já ouvimos e vimos na infância. Mas há!! Como adoro música (embora meu melhor talento musical se restrinja a ser muito boa na platéia), vivo super conectada com o que se faz de novo por aí. Acho complicado falar de música para adultos e música para crianças, já que o João (meu filho que hoje está com 8 anos) adora Maria Gadu e o Arthur (que está com dois aninhos) adora 5 a Seco e eu (que estou com 40) adoro Pandorga da Lua, Cuidado que Mancha, Bando de Brincantes e todos que compartilho nesta postagem a qual  chamei de " A boa nova música brasileira para crianças", mas que poderia se chamar apenas de "Um pouco mais sobre a boa nova música brasileira". Música repleta de sensibilidade e ludicidade para todas as idades. Aí vão algumas dicas...

BARBATUQUES - TUM PA
PANDORGA DA LUA
BANDO DE BRINCANTES
CUIDADO QUE MANCHA
JOÃO BELLO E SUSI MONTE SERRAT
CATIBIRIBÃO
PALAVRA CANTADA
 PATO FU
ADRIANA PARTIMPIM
ARNALDO ANTUNES E ANTÔNIO PINTO
HISTÓRIAS DA ARCA